quinta-feira, 27 de Junho de 2019
 
INÍCIO | EMPRESA | PROJECTOS | CLIENTES | ENGENHARIA | NOVIDADES | CONTACTOS
 
   
Projectos 
Centro de Comando Operacional de Lisboa

Localização
Braço de Prata
Lisboa - Portugal
Edifício destinado ao controlo e comando da Rede Ferroviária Nacional. Possui exigências funcionais e de operacionalidade permanente, que conduziram a uma arquitectura ousada e grandes desafios para a engenharia.

Dono de Obra: REFER E.P.
Cliente: Alcatel Portugal
Ano:
2006
Área de Construção:
5.200 m2

A Alcatel Portugal seleccionada pela REFER para executar o controlo da circulação ferroviária na rede nacional, incluíu no seu contrato a edificação do Centro de Comando Operacional de Lisboa localizado na Estação de Braço de Prata.

O Edifício, pela sua especificidade e arrojo de arquitectura, revelou-se um grande desafio para a concepção estrutural.

As exigências de: 

- em caso de calamidade o edifício deverá manter a sua operacionalidade e autonomia; 

- conceder o máximo de comodidade aos seus trabalhadores (temperatura e humidade do ar, cadeiras ergonómicas, manter relação difusa com a luz do dia, etc); 

- controlar também a Rede Ferroviária de Alta Velocidade (RAVE); 

- ser possível da sala de crise, ver todos os ecrãs de controle; 

- garantir um acesso imediato à sala de crise, para o director responsável;

foram as que mais condicionaram a concepção e deram ao projecto um elevado grau de exigência.

A sala de controle com triplo pé direito obrigou a que a fachada circular em “anéis” desfasados, ficasse isolada da restante estrutura, colocando problemas sérios de comportamento aos sismos. Optou-se por realizar 3 panos da parede em betão armado, interligando os pilares circulares, como forma de alterar a deformada de alguns modos de vibração e conferir a esta parte da estrutura maior resistência lateral. A sala de crise em grande consola, não interferindo com os operadores do R/C, mas avançando o necessário para visualizar os ecrãs da RAVE, foi também um desafio, pela imposição arquitectónica da espessura, associada ao exigente controlo das deformações devido à sala ser limitada por um vidro circular sem caixilho de fixação aparente.

O mezzanine do 3º piso onde se instala o controlo da RAVE, tem uma área de 340 m², em trapézio, sendo o vão máximo de 32 metros.

Pelas suas características geométricas e dimensionais, optou-se por conceber uma estrutura metálica, sendo o piso constituído por perfis HEB 320 afastados 1,00 entre eixos, vencendo um vão de 12,00 m, sobre os quais se realizou uma laje de betão integrando chapa de cofragem colaborante.

Os HEB apoiam numa treliça com 32 m de vão e altura limitada de 2,00 m por razões de garantia de visualização dos ecrãs de controle de todas as posições da sala. Esta desfavorável relação de dimensões, colocou problemas de estabilidade do banzo superior da peça, que foram resolvidos com imaginação e engenho, chegando-se a uma solução equilibrada apesar das condicionantes austeras.



Serviços Prestados:

Projecto de Estabilidade(*)

Projecto de Abastecimento de Água, Drenagem de Águas Residuais e Pluviais(*)

Assistência Técnica à Obra (*)

(*) - Elaborados pelos sócios-gerentes da SE2P em co-autoria, prestando serviços noutra empresa
INÍCIO | EMPRESA | PROJECTOS | CLIENTES | ENGENHARIA | NOVIDADES | CONTACTOS